Sobre Nós


A ÁRICA ARTE é uma empresa brasileira. Seus criadores são africanos do Senegal. Mamour veio para o Brasil em 1998. Estudo engenharia. Em 2004, voltou, casou-se com a Sokhna que ficou 5 anos esperando por ele. E juntos voltaram juntos ao Brasil. E Sokhna, trabalhando com artesanato africano para ajudar ele nos estudos. Assim, ele conseguiu fazer mestrado e doutorado. Atualmente, Mamour é Professor universitário: mais informações sobre ele podem ser obtidas no: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4762128A9 A Sokhna é CEO da África arte. A essência da África Arte é trazer uma visão do continente africano pouco conhecido no Brasil. O Lema da África arte é “A diversidade dos homens, das culturas e civilizações faz a riqueza e beleza do mundo”, conforme nos ensinou escritor maliano Amadou Hampaté Bâ. Apostamos na diversidade para mostrar as inúmeras coisas positivas do nosso continente: A África que acredita nela; que quer se desenvolver; que se supera; a África solidária; que se une e se reúne. É esse lado da África, até aqui muito pouco mediatizado e conhecido fora da África que a África Arte resolveu relevar ao Brasil, o país mais africano fora da África. Mas como todos nos concordamos que a vida começou na África. Também concordamos que a vida traz muitos problemas, porém, não existe coisa melhor que viver. Então cabe a esperança de que a vida na África será ainda melhor. Todos nossos produtos são 100% oriundos da África. A África já incorporou todas as culturas e civilizações e culturas no seu cotidiano. Agora é a vez das outras culturas e civilizações encorparem a cultura e a civilização africana no seu cotidiano. A África arte está consciente do seu compromisso com a África, é adepta à economia solidária. Partes dos seus recursos são investidas de volta para África, diretamente nas comunidades envolvidas com o nosso projeto. A gente sabe que o caminho é longo e será difícil. Mas ao mesmo tempo, sabemos que contamos com apoio de peso: nossos clientes e simpatizantes. África arte é só Arte, só África